domingo, 11 de novembro de 2007

Destruição do Caminho Português pelo Ministério de Fomento

Tramo Serponções (Ponte Vedra) – A Portela (Barro)



Comentarios às fotografias:

A semana passada tive nas minhas mãos fotocopias dos planos do Ministério de Fomento de Espanha das expropriações dos terrenos para a construção do AVE e ampliação do caminho de ferro no tramo que abrange a paroquia de Serponções (“San Vicente de Cerponzons”) de Ponte Vedra até A Portela (Barro).

Surpreendentemente quase a totalidade do itinerário da plataforma para a actuação em esse tramo desfaz o histórico Caminho Português a Compostela.

Não tenho noticias de repulsa nem protesto sobre tal actuação, nem sequer na página de “Los Amigos del Camino Portugués a Santiago”(1), Procurando por Internet achei uma noticia da confirmação das expropriações e da substituição do histórico Caminho Português por “muros verdes” (2) de até 9 m de altura. Também há uma noticia do ano 2005 (3) onde os técnicos da Câmara Municipal de Ponte Vedra advertem, em alegações ao ministério de Fomento, sobre os muros por cima do Caminho Portugês, que Fomento terá de pedir autorização da “Dirección Xeral de Patrimonio da Xunta” para poder actuar.

Sei que alguém telefonou à “Conselleria da Xunta de Galicia” recentemente pela questão da actuação sobre o Caminho Português em esse tramo, e o operador lhe contestou que:

Não tinham noticias do assunto
O Operador afirmava acreditar que por ali não passava o Caminho Português

Pelo tanto segundo isto venho a acreditar que a autorização da “Dirección Xeral de Patrimonio da Xunta” quedou em “nada” por desidia do “Ministério de Fomento de España”, da “Dirección Xeral de Patrimonio da Xunta de Galicia” ou do “Concelho de Pontevedra” ou todos eles ao mesmo tempo.

Dizer que o “Concelho de Pontevedra” anos há que está a protestar (4) contra a “Xunta de Galicia” pela não colaboração na conservação do Histórico Caminho Portugês pelo passo da cidade, e que só conseguiu “fondos” do denominado “1% del fondo cultural de Fomento” (5) (aparte de “fondos próprios” e de Europa, mas não da “Xunta”)

Em Março de este ano houve o congreso "O Camiño de Santiago para o século XXI. O camiño portugués" (6) em Ponte Vedra. onde na inauguração o “alcalde” afirmava a colaboração da Câmara Municipal na restauração do caminho até a paroquia de Alva (“Alba”). Uma porção do tramo da actuação Serponções-A Portela cá referido é da paroquia de Alva. Também na inauguração houve palavras de agradecimento à associação “Los Amigos del Camino Portugués a Santiago” (1)

Também há previsto um evento de arqueologia em Ponte Vedra este mes de Novembro (7) sobre o Caminho.

Mas em estas duas ultimas noticias não se põe em causa a actuação do Ministério De Fomento na destruição do Histórico Caminho Portugês a Compostela em este tramo. (8)





(1): http://caminoportugues.iespana.es/
(2): http://www.farodevigo.es/secciones/noticia.jsp?pRef=3102_15_160773__Pontevedra-CerponzonsPortela-ocupara-190000-metros-Pontevedra-Barro
(3): http://www.tranvia.org/modules.php?name=News&file=article&sid=7711
(4): http://www.lavozdegalicia.es/hemeroteca/2004/04/25/2622283.shtml
(5): http://www.fomento.es/NR/rdonlyres/A6934CB6-3E09-4CD3-9A65-1776CD2FB436/15430/05111417.pdf
(6): http://www.enpontevedra.com/nova.asp?tmp=223&idnoticia=1305
(7): http://www.europapress.es/00286/20071011195344/proyecto-europeo-vias-atlanticas-celebra-noviembre-pontevedra-evento-arqueologia-sendas-romanas.html
(8): http://www.mundicamino.com/ruta.cfm?p=Tramos&id=43&cod=3&xini=Pontevedra&xfin=Caldas%20de%20Reis&xne=3&quees=Tramos



A seguir algumas das fotografias do Caminho, no referido tramo, tomadas o dia 4 de Novembro de 2007 (no caminho há pontes de pedra, regatos, fontes, nascentes, muretes e restos duma muralha “castrexa”, assim como florescimento, em algum tramo, do pavimento da Antiga Via Romana)












nascente de agua em um muro




pedras dos peregrinos em um idicador de distància a Compostela


























fonte com pedras dos peregrinos


corte da Via Romana no Tereno















A seguir imagens do tramo do Caminho no Google Earth:
















Outras Imagens:

pavimento da calçada romana


Contrato de consultoria e assistência para o controlo e vigilância das obras:

http://ted.europa.eu/udl?request=Seek-Deliver&language=es&docid=174770-2007

http://www.fomento.es/MFOM/LANG_CASTELLANO/INFORMACION_MFOM/CONTRATACIONES/DG_FERROCARRILES/Concursos_asistencias_tecnicas/200730570.htm

http://www.boe.es/boe/dias/2007/07/17/pdfs/B08357-08357.pdf
http://www.boe.es/boe/dias/2007/11/06/pdfs/B13122-13122.pdf
http://www.fomento.es/NR/rdonlyres/91882523-F43E-4F18-80AF-052A92761873/28289/200750570pca.pdf
http://www.fomento.es/NR/rdonlyres/91882523-F43E-4F18-80AF-052A92761873/28290/200730570ppt.pdf


http://ausschreibungen.dgmarket.com/eproc/np-notice.do?noticeId=1865431
http://www.inmoley.com/antiguasnoticiasurbanismo/PRENSA/OBRAS-INFRAESTRUCTURAS.htm (procurar a palavra Portela)
http://www.tunnelbuilder.es/tenders.htm (procurar a palavra Portela)





um video sobre este tramo em youtube:







Ataque ao Caminho Portugês
de joaobieites

http://br.youtube.com/watch?v=pdIgX81g4TE




actualização 17-11-2011

ATENÇÃO
um video do desastre no impacto ambiental
perpetrado no tramo de Alva
(tramo que antecede ao exposto)

"Governo de Espanha continua a arrasar
o Caminho Português de Santiago"


http://www.youtube.com/watch?v=qQdNhZV2NkQ

2 comentários:

Anónimo disse...

Que banda de cenutrios.......os que fixeron este trazado nunca estiveron
nun paraxe como este.

Miguel Ângelo disse...

Protestos por atuações noutros caminhos a Compostela:

UNESCO: PARALICE AS OBRAS DE DESTRUCIÓN DO CAMIÑO DE SANTIAGO #oCamiñoNONsedestrúe

obras da Axencia Turismo de Galicia (Xunta de Galicia)
obras que transforman o camiño físico e o seu propio entorno, traballos de construción cunha orientación totalmente urbanizadora: abríronse , puxéronse adoquinados, alterouse a rasante do chan… Usouse todo tipo de materiais de construción, gravas, saburra artificial e cementos.

Un Camiño Histórico transformado pouco menos que nunha autoestrada e sen volta atrás! Non se trata dunha simple chafallada máis, trátase da destrución de patrimonio histórico, cultural, natural e espiritual e da destrución das raíces da peregrinación xacobea que se mantiveron no tempo por máis de 1200 anos, nas que se integra unha paisaxe natural excepcional e un patrimonio material e inmaterial que ESTÁ SENDO DESTRUÍDO.

A conservación do Camiño DEBE E PODE facerse doutra maneira. O que están facendo non facilita o tránsito dos peregrinos nin mellora o estado das vías medievais, senón que destrúe totalmente o encanto do Camiño e da nosa terra.

https://www.change.org/p/secretaria-esicomos-org-unesco-paralice-as-obras-de-destruci%C3%B3n-do-cami%C3%B1o-de-santiago-ocami%C3%B1ononsedestr%C3%BAe?recruiter=91133940
http://www.adega.gal/media/documentos/Informe_ICOMOS_(sdp).pdf